terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Ato pela liberdade de Cesare Battisti



Nesta Quinta-Feira, 10/12, somando-se às diversas lutas que acontecerão por ocasião do Dia Internacional dos Direitos Humanos, será realizado em São Paulo um ato em defesa da liberdade de Cesare Battisti.


A manifestação será na Av. Paulista, 1.842, em frente ao prédio do Tribunal Regional Federal, às 18h30.

Compareça e ajuda a divulgar!

Abaixo reproduzimos o comunicado do Comitê de Solidariedade a Cesare Battisti:

Liberdade a Cesare Battisti Já!

Perseguido pelo governo italiano, acusado de crimes que não cometeu, o escritor Cesare Battisti também tem sido vítima de perseguição política no Brasil. Apesar de sua condição de refugiado político, absurdamente é mantido preso no próprio país que lhe concedeu refúgio.

Cesare Battisti se encontra preso ilegalmente, como afirma o Ministro do STF, Joaquim Barbosa. Ele é de fato um preso político, como também afirma o Ministro da Justiça, embora Gilmar Mendes e a mídia se esforcem para tratá-lo como preso comum.

Os que querem mantê-lo preso e extraditá-lo para a Itália desferem um ataque às instituições humanitárias e democráticas da sociedade, minando a instituição do refúgio político e usurpando do Poder Executivo, eleito pelo voto popular, a prerrogativa de concedê-lo.

Extraditá-lo abriria perigosos precedentes: muitos países já elaboraram listas de refugiados para pedir extradições; além disso, abriria uma onda de perseguição e criminalização contra trabalhadores, sindicalistas combativos e movimentos sociais.

Exigir a liberdade de Cesare Battisti, além de um ato de justiça e humanitário, é imprescindível como forma de manter liberdades políticas e direitos humanos, tão caros a muitas gerações. Estamos todos sendo atacados.

Calar ante isso é ser cúmplice.

Comitê de Solidariedade a Cesare Battisti

3 comentários:

Anônimo disse...

nunca li tanta besteira sem fundamentos jurídicos em um texto só,

refúgio ja foi cassado, considerado ilegal abusivo e autoritário pelo STF por maioria dos votos, como tambem foi concedida a extradição por maioria dos votos, cabe ao Lula agora seguir o que manda a lei tanto nacional, estatuto do estrangeiro, como o Tratado bilateral, somente isso, e nao é Italia que persegue Battisti é toda a comunidade européia, ele é procurado por toda a Europa, tanto o parlamento europeu como a Corte Européia de Direitos Humanos ( a corte mais garantista do mundo) condenou Battisti e reconheceu que ele praticou os assassinatos, nao foi a Italia foi a corte Européia composta de mais de 30 paises, e cada membro da corte é de um país diferente para nao ter parcialidade na decisão, a decisão foi POR UNANIMIDADE. então antes de falar besteira confira nos sites mundiais as condenacoes tem o inteiro teor delas tanto as 4 condenacoes Italianas como as 3 francesas (sim ele foi condenado na frança tambem) e a decisao da corte europeia de direitos humanos.

leia tambem a adecisao do conare nao a decisão falaciosa e cassada pelo STF do Ministro Tarso Genro que vai contra tudo que seu orgão e as 8 decisões citadas dizem. fora a nona decisao a do STF que confirmou seus crimes como de sangue e que impedem concessão de refugio ou asilo, aprenda direito internacional antes de escrever

Anônimo disse...

sei que nao vai aprovar meu comentário, mas vc sabe que é a mais pura verdade SÓ QUE A VERDADE DÓI SER OUVIDA.

O RECADO É PRA VC MESMA, TER CONSCIENCIA JURÍDICA DA DEFESA DE UM ASSASSINO, PERGUNTE A ADRIANO SABBADIN SE ELE NAO VIU SEU PAI UM SIMPLES AÇOGUEIRO SER ASSASSINADO NA SUA FRENTE E POR BATTISTI MESMO, TEM ENTREVISTA COM ELE NA INTERNET VE-=LA SE ELE NAO RECONHECE .

PÉRGUNTE A NAMORADA DE CAMPAGNA SE ELA NAO VIU O ROSTO DE BATTISTI ASSASSINANDO SEU NAMORADO NA SUA FRENTE E NA FRENTE DE SEU PAI TAMBEM TESTEMUNHA VIVA E QUE TEM DEPOIMENTO NOS AUTOS.

PERGUNTE A A PROPRIA NAMORADA DE BATTISTI E NAO A PIERO MUTTI, TEM NOS AUTOS TUDO ISSO, QUEM MATOU O OFICIAL SANTORO? E COMO FOI VER O SANGUE JORRAR A PRIMEIRA VEZ E A SENSAÇÃO QUE ELE TEVE AO DESCREVER ISSO, TÁ LÁ TUDO NA SENTENÇA.

OLHE O CHECK IN DE ENTRADA NO HOTEL E DE EM NOME DE QUEM ESTÃO O TICKETS DE TREM PARA CIDADE DE MILÃO AONDE FORAM DEIXADOS, OLHE A BARBA POSTIÇA A BOTA, A JAQUETA ENCONTRADA PELA POLICIA QUE DESCREVE AS ROUPAS QUE USOU NOS ASSASSINATOS E COMPARE COM BATTISTI E O FISICO DELE, QUE POR SINAL É FRANZINZO, MUITO DIFERENTE DE MUTTI, E DE LAVAZZA.

POR ESSAS E MILHARES DE TESTEMUNHAS VIVAS E NAO SO OS ACUSADOS E SIM VITIMAS DE GAMBIZIACIONES ( SABE OQUE É ISSO?) ATIRAR NA PERNA DAS PESSOAS PARA DEIXA-LAS ALEIJADAS E COM DEFEITO AO ANDAR) BATTISTI FAZIA ISSO POR DIVERSÃO, VEJA A FICHA DELE DE 127 CRIMES DE MAO ARMADA, ASSALTOS, ROUBOS, PORTE IELGAL DE ARMAS, ASSALTOS A RESTAURANTES, ASSALTOS A PESSOAS, SEQUESTROS, ESTUPRO DE UMA VULNE´RAVEL, TAI TUDO NAS SENTENCAS ANTERIORES A EXTRADIÇÃO, A ITALIA PERDOOOU ESSES CRIMES TODOS PARA CONDENA-LO APENAS AOS 4 CRIMES DE HOMICIDIO, ENTAO A ITALIA É UM PAIS DEMOCRATICO QUE QUER JUSTIÇA.
APENAS ISSO, ANTES DE DEFENDER UM CRIMINOSO DA PIOR ESPECIE LEIA OS AUTOS ANTES DE DEFENDE-LO E VEJA O PORQUE O RELATOR QUE LEU A FUNDO TUDO ( MINISTRO SERÍSSIMO E JUSTO COMO O MINISTRO PELUSO) AFIRMOU, CHEGAM SER BARBAROS, CRUÉIS E REPUGNANTES OS ATOS PRATICADOS POR ESSE CIDADAO, NAO CONSIGO ENXERGAR NEM DE LONGE, UM MOTIVO SEQUER PARA NÃO CONCEDER A EXTRADICAO).

educador disse...

Sr. anânomo!
Como sabe, esse blog não considera a justiça representada pelo STF, portanto sua maioria de votos pela extradição continua sendo injusta, como muitas das decisões desse órgão.
Se não considero o nosso STF justo, também é de se considerar, que posso não achar os "STF" de outros países, especialmente da Corte Européia, que sabemos tem histórico de perseguições políticas, raciais e de xenofobia.
Pelo que eu li, até agora, nada me mostrou que o Cesare tinha sido julgado, houvesse provas de sua atuação nos assassinatos, ao contrário de muitos de nossos políticos e generais, genocidas que estão livres e são protegidos pelo "Estado Democrático de Direito", termo que também não acho justo em um país de tanta miséria. Arranjar fichas sujas é uma prática ilegal e comum, em períodos de perseguição política então, nem se fala.
libertà